Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Intolerância, Gabriel Novis Neves

13 de nov de 2015

Intolerância, Gabriel Novis Neves


Intolerância 
Vários movimentos de intolerância contra imigrantes já despontam por toda a Europa. 
Na Suíça, por exemplo, veio com toda força o recrudescimento do partido de extrema direita, longe dos holofotes desde o término da Segunda Guerra Mundial. Ele está apoiado, principalmente, por aqueles cidadãos que querem ver os imigrantes longe de suas fronteiras. 
O mesmo tem acontecido na Áustria e na Hungria. 
A prefeita recém-eleita da cidade alemã Colônia, assistente social da cidade e responsável pelo cadastramento de refugiados, principalmente sírios e afegãos, foi esfaqueada recentemente por alguém que gritava frases de protesto contra a sua atuação. 
Como absurdo total, até nas artes despontam movimentos de intolerância através das redes sociais, tais como contra o grande mestre da pintura Renoir. 
Iniciado numa rede social, que propôs a retirada de todos os seus quadros dos museus do mundo, já encontra seguidores em outras redes, inclusive, com palavras de ordem descabidas, tais como, “God hates Renoir”. As causas são tidas como apenas estéticas. 
Devemos nos preocupar com esses pequenos episódios de intolerância generalizada. A história nos mostra como esses acontecimentos começam e como terminam – em desastres humanitários incalculáveis.  
 O fato é que na Europa começam a pipocar as repercussões políticas da crise migratória.
Aproxima-se o inverno europeu e já são 10.000 pessoas refugiadas na Croácia, cujas fronteiras para a Sérvia foram fechadas, impedindo dessa maneira o acesso à Alemanha. 
Cada dia maior é a responsabilidade da União Europeia na resolução rápida desse problema, já que, com o frio e a chuva que o acompanha nessa época, vai se tornando cada vez mais dramática  a situação desses refugiados dos quais fazem parte inúmeras crianças. 
Esperamos que razões humanitárias se sobreponham sob todas as demais. 

Nenhum comentário: