Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Arreglo, por Gabriel Novis Neves

25 de ago de 2015

Arreglo, por Gabriel Novis Neves

Arreglo
A Presidente da República pediu arreglo!  
O fato aconteceu em uma reunião de emergência realizada nos últimos dias do mês de julho com a presença de todos os governadores, quando solicitou propostas de ajuda. 
Obedientes e chorosos, quase todos praticamente só mexiam a cabeça em sinal de aprovação ao que ouviam sobre a caótica situação do país. 
Como somos um país do faz de conta, em que presidente e governadores de mãos vazias e ideias raras só esperam por um milagre salvador, a reunião funcionou como uma sessão de psicanálise. 
A disposição do grupo da elite dirigente desta nação é raspar o cofre da viúva, se ainda restar algo a raspar.  
Querem é mais dinheiro para a gastança compartilhada com empreiteiras que financiam suas campanhas políticas. 
Ano que vem, nas eleições municipais, os representantes e defensores do povo desejam sempre mais daquilo que um dia tínhamos com fartura, gerando o famoso custo Brasil. 
Fingem aborrecimento ao vozeirão enfurecido das ruas, mas, continuam cometendo os mesmos erros do passado. 
Inventaram nos laboratórios de Brasília a incrível multiplicação de meta zero, e o pior é que nossos governantes acreditam. 
Gente! O Brasil precisa auscultar com o que ainda temos de pensadores, filósofos, homens simples do povo e pessoas do bem para formular políticas públicas atuais e viáveis, possíveis de nos tirarem deste buraco em que nos meteram. 
Lamentavelmente, os bons querem distância do poder e dos políticos.  
Enquanto isso, os urubus chapa branca sobrevoam as lixeiras à procura de possíveis sobras do falso banquete da prosperidade que por anos nos foi ofertado. 
O momento é de séria crise econômica e política! Vaidades e rancores devem ser expurgados se pretendemos recuperar esta nação. 
Nosso modelo político se exauriu. 
O arreglo presidencial significa desistência de quem não aguenta mais essa situação - no nosso caso - o desmonte do país.

Nenhum comentário: