Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Pânico entre os políticos, por Gabriel Novis Neves

11 de ago de 2015

Pânico entre os políticos, por Gabriel Novis Neves


Pânico entre os políticos 

Nunca imaginei que agentes públicos, políticos e grandes empresários fossem tão competentes em criar o maior e quase perfeito sistema de roubo na Petrobras. 
A engrenagem da operação exigiu conhecimentos sofisticados e equipe especial multidisciplinar em bandalheiras globais. 
Foi um trabalho muito bem montado pelos presidentes das nossas maiores empreiteiras, políticos de partidos de grande visibilidade e poder, com funcionários de mando da Petrobras. 
Há um pânico em Brasília com a recente declaração dos promotores federais e delegados da Polícia Federal em Curitiba sobre o valor do roubo, que são de milhões de dólares. 
Alguns desses milhões já voltaram aos cofres públicos, e outros estão sendo acertados para retornar. 
Só uma empreiteira em bancos europeus, paraísos fiscais e contas de lobistas e funcionários da Estatal, tinha, nos últimos anos, movimentado mais de um bilhão de dólares. 
O inaceitável é que os agentes públicos pagos, e muito bem pagos, para zelar pelo nosso patrimônio, tenham acobertado e usufruído do maior roubo de um órgão público. 
Os superempreiteiros eram os coordenadores do sistema criminoso, e sabiam de tudo o que se passava em suas firmas e quais eram os beneficiários dessas generosas propinas. 
A ganância era imensurável e o lucro fácil. 
Há muita gente sem dormir, especialmente em Brasília, pois as investigações estão bem adiantadas e apontam na direção da Capital Federal. 
Que país estranho o nosso! Não trabalhamos com inovações tecnológicas para alavancar o nosso desenvolvimento, porém, detemos a liderança mundial quando o assunto é lavagem de dinheiro. 
Acredito que a Lava Jato não acabará em pizza. Não há mais ambiente para a impunidade e todos serão tratados de acordo com a Lei. 
Desta vez os ladrões dos cofres públicos irão mofar nos presídios. 
Inacreditável o que já foi identificado no ataque à nossa maior Estatal. 
Pânico e terror dos investigados e, os ainda não identificados, marcam o final desta macabra história de traição à pátria.

Nenhum comentário: