Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Velho de idade, por Gabriel Novis Neves

12 de out de 2015

Velho de idade, por Gabriel Novis Neves

Velho de idade 
Estou curtindo a minha nova fase de velho. Não sabia que iria compreender tanta coisa nova em tão pouco tempo. 
Por exemplo: aprendi que quando buscamos atividades novas, temos sempre estímulos cerebrais positivos, em que todos os nossos fluidos são revigorados.  
Sou da primeira metade do século passado, onde tudo era simples e as nossas utilidades eram mínimas, como uma caneta, um caderno, um par  de roupas. Os aviões eram bimotores, os bondes tinham estribos, as águas das praias e rios eram transparentes, as moças usavam saias redondas e o casamento era um só, com pessoas de sexo diferente. 
O amor era cauteloso, quase imperceptível, e a reprodução a maior meta. 
O mundo era um planeta gigantesco, no qual havia muito que descobrir. 
Todas as vezes que vejo uma imagem da Terra, uma coisa me intriga – nosso Planeta, como nós, muda de cara a cada fotografia. 
Será que esses milhões ou bilhões de planetas existentes possuem vida semelhante ao planeta Terra?  
Pela lógica devem existir planetas mais e menos desenvolvidos que o nosso. 
A descoberta de tipo de vida nos inúmeros planetas existentes na nossa galáxia será uma tarefa nossa, ou deles? 
Haveria por lá tanta miséria, violência, ignorância e maldade como o existente no modelito Terra? 
Esses seres inimagináveis precisam de tantos artifícios para sobreviver e serem felizes? 
A vida seria eterna? E como seria a comunicação entre eles e os seres de outros planetas? 
São tantas as dúvidas reinantes com relação ao que há fora do nosso mundinho, que seria melhor centrar aqui a nossa atenção e tentar melhorar a nossa qualidade de vida, e não, mantendo na penúria e na infelicidade sete bilhões de seres humanos.

Nenhum comentário: