Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Conquista histórica: cai a taxa de Mortalidade Infantil

18 de mar de 2014

Conquista histórica: cai a taxa de Mortalidade Infantil



Nesta terça-feira, dia 18/03, o prefeito Luiz Augusto Schneider e a secretária municipal de Saúde, Saionara Marques Almeida dos Santos, comemoraram o fato do Município de Uruguaiana alcançar o menor índice de mortalidade infantil de sua história. Relatório apresentado pela Secretaria Estadual de Saúde informa que caiu a taxa de mortalidade infantil em Uruguaiana no ano de 2013, ficando em apenas 13,1%. Das 1.906 crianças nascidas em 2013, apenas 25 foram a óbito.  A secretária Saionara dos Santos aponta os fatores que proporcionaram uma queda histórica da mortalidade infantil em Uruguaiana, tais como: reativação do Comitê de Mortalidade Infantil;  qualificação da atenção básica; ampliação dos serviços oferecidos na rede; ampliação de exames laboratoriais em gestantes; ampliação de testes rápidos oferecidos em toda rede municipal de saúde com a qualificação de enfermeiras na realização de testes rápidos de HIV, sífilis, gravidez e hepatite no CAMMI; acompanhamento do preenchimento das carteiras de gestantes; adesão ao Programa Mais Médicos Mais Saúde, onde todas as unidades contam com médico atuando em 8 horas diárias, atendendo o pré-natal e as crianças; contratação de profissionais pediatras e obstetras para atuarem na Policlínica Infantil e na rede básica de saúde; alteração na Policlínica Infantil, atendendo crianças de 0 a 2 anos de idade, com acompanhamento de acordo com as diretrizes da Rede Cegonha; qualificação no atendimento de crianças de risco com profissionais exclusivos para atender nesta área. 
O prefeito Luiz Augusto Schneider destaca que “Uruguaiana apresentava desde 1998 uma alta taxa de mortalidade infantil e a meta para 2015 é reduzir o índice para uma taxa de apenas um dígito. Depois da reabertura do Cardiologia está é uma notícia altamente positiva, que evidencia o trabalho e o rumo certo que estamos dando na saúde pública.

Nenhum comentário: