Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Desabafo de um cão livre, por Gabriel Novis Neves

26 de jul de 2015

Desabafo de um cão livre, por Gabriel Novis Neves


Desabafo de um cão livre

Não sei se fui abandonado ou se me perdi do meu dono um dia desses nas areias do Arpoador.
Estava bem cuidado e não apresentava sinais de maus tratos nem de traumas emocionais. 
Encontrado quando perambulava desarvoradamente pela praia, fui levado por um simpático dono de quiosque, logo atraído pela minha beleza de mestiço grifado de Weimaraner com alguma tentadora afrodescendente local.
Minha estirpe alemã, considerada uma das mais inteligentes no mundo canino, mistura meus olhos verdes com um altíssimo QI. Isso explica porque fomos tão usados na Segunda Guerra Mundial.
O ajudante desse pequeno empresário, um morador de rua, o João, hippie dos anos 60 e muito benquisto naquelas paragens, logo se apaixonou por mim, tratando-me como seu melhor amigo.
Dormimos aconchegados na Kombi que abastece o quiosque e vivemos da simpatia dos frequentadores do Posto 9 que nos abastecem com alimentação farta e muito carinho.
Eu, por minha vez, logo virei a atração de todos aqueles que frequentam esse pedaço de paraíso carioca, sejam eles, jogadores de vôlei, crianças, pessoas das mais diversas faixas etárias e sociais, enfim, os amantes da natureza.
Há alguns dias, uma simpática senhora, também preocupada com o meu bem estar, levou-me a um posto de vacinação antirrábica e retornei quites com a minha carteirinha de saúde.
Até namorada e muitos amiguinhos já arranjaram para mim.
Rapidamente me afeiçoei a todos que me acariciam e, dessa forma, tornei-me o animal mais charmoso da praia!
E olha que aquele reduto é conhecido por ser frequentado pelos corpos mais esculturais de Ipanema.
Minhas amigas compraram para mim uma bela coleira e uma corrente, permitindo que eu possa fazer grandes passeios sem risco de atropelamento.
Uma delas, uma bela jogadora de vôlei de praia, a Milla, esbelta loura de 1.72 m de puro charme, é a maior de todas.
Já fui até conhecer sua mãe que, tal como a filha, ficou encantada comigo!
Enfim, com esta vida de liberdade e amor devo estar despertando inveja em muitos humanos.

Nenhum comentário: