Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Sabedoria, por Gabriel Novis Neves

24 de jul de 2015

Sabedoria, por Gabriel Novis Neves

Sabedoria 
Certa ocasião, perguntei a um colega que não encontrava há muitos anos, se ele ainda atendia no consultório. 
Respondeu-me que, apesar de pacientes não lhe faltarem, notou que depois de realizados a anamnese e o exame físico, no momento de prescrever a medicação, por alguns intermináveis segundos a memória se ausentava e não se lembrava do nome do medicamento. 
Isso lhe causava imenso desconforto diante do paciente. A repetição desse episódio fez com que ele encerrasse as suas atividades médicas no consultório. 
Atualmente, leva uma vida tranquila, normal, sem angústias, usufruindo de tudo que plantou por mais de meio século em sua atividade hipocratiana. 
Surgiu então o escritor, que acaba de publicar, com sucesso, o seu segundo livro de assuntos não médicos. 
A vida nos coloca frente a variadas situações. Quando enfrentadas com naturalidade e sabedoria, com certeza, nos levam a caminhos inimagináveis.  
Daquele lapso de memória comum aos idosos, nasceu um escritor premiado pela Academia Brasileira de Escritores Médicos! 
Quando de um limão fazemos uma limonada, a vida torna-se mais suave e bela, levando-nos a rumos nunca antes sonhados. 
As dificuldades existem para serem ultrapassadas, de uma maneira ou de outra, ao sabor da nossa intuição. 
Temos tantas possibilidades de substituições, algumas vezes surpreendentes até para nós mesmos. 
A história da humanidade está repleta de exemplos de superação que nos emocionam. 
Zeca Pagodinho, o filósofo do samba, acertou em cheio quando emoldurou a letra de um de seus maiores sucessos com a frase: “deixa a vida me levar”. 
Sem destino, muitas vezes encontramos uma grande felicidade. 
A sabedoria em entender a vida, cheia de altos e baixos, como as ondas do mar, nos deixará em nosso definitivo lugar. 
O segredo é entender que a vida não é, e nunca será, certinha, como desejam muitos perfeccionistas. 
Como escreveu Guimarães Rosa, “o importante é a travessia”. 
A vida só não pode ser banal, fútil, idiota, para quem tenta apequená-la, pois ela é grande demais para ser vivida no curto espaço de tempo em que por aqui permanecemos.

Nenhum comentário: