Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Da revola à apatia, por Gabriel Novis Neves

13 de ago de 2015

Da revola à apatia, por Gabriel Novis Neves

Da revolta à apatia 
Muito preocupante o que anda acontecendo com a sociedade civil brasileira. 
A partir do estrangulamento das manifestações pacíficas de protesto, ocorridas em junho de 2013, o que se tem observado é a transição de uma revolta coletiva da população para um estágio de apatia generalizada. 
A constatação do grau de blindagem que permeia as castas do poder, estabelecidas com a impunidade que as acompanham, vem desestimulando cada vez mais qualquer tipo de reação da população. 
Essa ira reprimida é a saída mais perigosa para crises do vulto que atualmente vivenciamos.   
Estamos nos tornando um bando de desvalidos pertencentes a uma espécie de ditadura branca em que, apesar de aparência conflitante, os três poderes continuam lutando apenas pela manutenção de seus privilégios, haja vista a recente reforma eleitoral fabricada. 
A população, enfraquecida pelo desemprego, pela inflação, pelas mentiras eleitoreiras, pela violência e pela corrupção estarrecedora nos altos escalões do poder, já não mais demonstra capacidade de reação. 
Convivemos com um Congresso cujos presidentes do Senado e Câmara dos Deputados se encontram sob suspeita judicial, coisa absolutamente surreal em qualquer país dito democrático. 
O mesmo acontece com 10% dos componentes desse mesmo Congresso. Tudo isso sem falar numa Presidente da República com 93% de rejeição. 
Os encontros escusos onde ocorriam as traições, outrora nos porões palacianos, tornaram-se bem mais sofisticados. Agora ocorrem em terras do além-mar regados aos melhores vinhos D`Ouro. 
Partidos e poderes no momento estão vivendo uma espécie de absolutismo dos séculos passados, quando reis e rainhas davam as ordens e a plebe ignara apenas obedecia. 
Importante lembrar que no século XX passamos por dois longos períodos de ditaduras, uma civil, outra militar, cujas consequências desastrosas ainda estamos sofrendo. 
Pessoas dos mais variados partidos, das mais variadas correntes, sem planos políticos preestabelecidos, juntam-se apenas para defender os seus próprios interesses, fatiando o bolo para formar o chamado governo de coalizão. 
Claro, isso só podia se transformar nesse tremendo imbróglio que aí está. 
Uma verdadeira democracia só pode existir quando os três Poderes trabalham em conjunto, e não é exatamente isso o que estamos vendo.  
Acorda BRASIL, desse coma induzido por políticas equivocadas que estão nos tornando todos insones! 
Que cabeças pensantes, e é claro que as temos, sejam sensibilizadas a tempo, antes que o povo passe da apatia para a barbárie. 
Já vimos esse filme em vários momentos da história da humanidade.

Nenhum comentário: