Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Dinheiro pouco - cinismo muito, por Gabriel Novis Neves

18 de jan de 2016

Dinheiro pouco - cinismo muito, por Gabriel Novis Neves

Dinheiro pouco – cinismo muito 
Não sei o que mais tem afligido a população brasileira: se a escassez do dinheiro e dos negócios ou o cinismo político reinante. 
Todo o poder se comporta como se estivéssemos na Ilha da Fantasia. 
A simples troca de cadeiras entre os ministros é comemorada com se tivesse sido descoberto o salvador da pátria. 
O governo se coloca numa linha de conforto quando suas convicções, mesmo que tidas como inapropriadas para o momento atual, são compartilhadas por todos os seus subordinados. 
Ideias de outras correntes de pensamento não são bem-vindas e geram conflitos ainda mais insolúveis. 
Esqueceram apenas de comunicar à classe dirigente que a desconfiança política instalou-se para ficar, já que a mentira e a omissão dos fatos tem sido a tônica da forma de governo. 
As máximas democráticas falam que todo poder emana do povo e em seu nome deverá ser exercido. 
Os governos estaduais, já em absoluta falência, começam a não honrar os seus compromissos básicos, tais como, pagamento de funcionalismo e manutenção básica dos serviços de saúde, como está acontecendo no Estado do Rio de Janeiro. 
Penso que a vaidade dos nossos governantes está pondo em risco a estabilidade social, já que não consegue se declarar incompetente para gerir um país da dimensão do Brasil. 
Seria prudente não confiar muito nessa fama de povo ordeiro e despertar para esse verdadeiro caldo de cultura de terror que, tal qual uma panela de pressão, só faz crescer. 
Ainda é tempo de fazer as reformas profundas em todo esse sistema político partidário obsoleto vigente, antes que essa população deprimida, porém revoltada e esfomeada, resolva fazer justiça com as próprias mãos. 
Quem avisa, amigo é.

Nenhum comentário: