Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Povo doente gera cada vez mais lucro às farmácias - BR

29 de jun de 2017

Povo doente gera cada vez mais lucro às farmácias - BR

O mercado farmacêutico brasileiro continua a apresentar resultados diferentes dos demais setores da economia em 2017, com um crescimento constante. O dado foi comprovado pela apresentação de um levantamento da Evolução de Vendas de Medicamentos em Reais nas Farmácias, comparando o período de um ano a partir de abril de 2017 com o mesmo período de 2016, segundo dados da QuintilesIMS.

De acordo com o levantamento, ocorreu um crescimento de 10,8% desse mercado, tendo como principal fator o aumento do valor do mix médio de medicamento, responsável por um aumento de 7,8%. Em contraposição, um dado negativo que preocupa foi a queda no volume de medicamentos vendidos, que obteve a marca de -1,5%.

Quando detalhado o crescimento por modelos de farmácias, um fato que se destaca é que as redes associadas à Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias, Febrafar (www.febrafar.com.br), apresentaram números acima até mesmo das grandes redes, com crescimento de 13,4% no período. As grandes redes cresceram 10,8%, as demais redes e franquias cresceram 11,8% e as farmácias independentes cresceram 9,7%.

O valor diferenciado da Febrafar se deve a vários pontos, mas principalmente ao fato desse agrupamento ter obtido um real crescimento de 2% em volume de vendas. Já as grandes redes observaram uma redução de 3,8% nesse mesmo índice. As demais associações e franquias tiveram uma queda de 1,6% e as farmácias independentes tiveram um crescimento de 0,8%.

“Os resultados foram bastante positivos, mas alguns pontos devem ser levados em conta, como o fato de que, em 2016, os medicamentos tiveram um aumento de preço expressivo de 12,5% em média, o que impactou diretamente nos resultados, sendo que o preço médio do mix foi o fator que mais impulsionou o crescimento. No caso da Febrafar, o fato que mais anima é relacionado ao aumento no volume de vendas, pois representa que realmente estamos crescendo”, analisa Edison Tamascia, presidente da Febrafar.
Porém, para o próximo período, a expectativa é que o crescimento dos valores vendidos não seja tão alto, já que o índice médio de aumento de medicamento aprovado pelo Governo Federal foi de 4,76%.

“Mesmo com um aumento menor, estamos com boas projeções relacionadas à Febrafar, pois as redes estão se capacitando e estamos oferecendo um grande número de ferramentas que aumentam a capacidade de competição”, finaliza Tamascia.

Studio na Colab55

Nenhum comentário: