Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: "O velho e o novo" por Alice Isabel Dornelles - Uruguaiana

16 de set de 2017

"O velho e o novo" por Alice Isabel Dornelles - Uruguaiana


                                     Fabiana Dornelles Prettz e Felipe Constant

Ou o título: “A tradição e a inovação” ficaria melhor? Fico com a segunda opção, afinal coisas novas não assustam! Ao menos não assustam a maioria das pessoas que não temem a modernidade. 

Não estou aqui desrespeitando o antigo e nem desejo faltar com respeito aos idosos. Estou apenas divagando sobre o sentimento que aflora nas pessoas diante da combinação do tradicional e do moderno. Quando misturamos cultura regionalista com artes gráficas e artes plásticas, tem que se encontrar um ponto de equilíbrio, e no cartaz da 40ª edição da Califórnia da Canção Nativa do RS se vislumbra um consenso. Ali temos a mão de uma artista gráfica destacando símbolos do festival, como a tradicional roda de carreta e a calhandra – ave símbolo da Califórnia da Canção –, aplicando letras e cores que não destoam da obra do artista plástico que, inspirado na sua infância uruguaianense e na figura paterna, criou seus gaúchos lúdicos em acrílico sobre tela, com capas, lenços nos olhos e outros detalhes que remetem a heróis de revistas em quadrinhos. 

A grande maioria de pessoas que já viu o cartaz desta edição da Califórnia da Canção elogiou o trabalho escolhido pela comissão organizadora do evento. O festival “mãe” de todos os festivais nativistas do nosso Estado é, de certa forma, “filho” da Contracultura, pois surgiu do descontentamento de um grupo de jovens inconformados que na sua época de mocidade, as rádios locais só tocassem além da MPB, os sucessos internacionais de Rock N´Roll e a Dance Music, que fervilhava nas populares discotecas. 

O espaço para a música de raiz regional era praticamente nenhum. Jovens revolucionários da década de setenta abriram espaço para uma nova música regionalista: o nativismo, em uma época que a moda era outra. Fizeram valer suas convicções, respeitando sua herança cultural, mas inovando, assim como hoje a 40ª Califórnia da Canção Nativa conserva seu legado e se renova, a começar por sua identidade visual.

Alice Isabel Dornelles para o Blog TRAJETORIAS e Blog TRIBUNA DE URUGUAIANA



Studio na Colab55

Nenhum comentário: