Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Fábrica ambulante, por Gabriel Novis Neves

17 de fev de 2015

Fábrica ambulante, por Gabriel Novis Neves


Fábrica ambulante 
Até há pouco tempo somente poucos privilegiados tinham acesso às novas tecnologias. 
O desenvolvimento desse setor é tão acentuado e rápido, que precisamos estar constantemente nos atualizando. 
As conquistas de quarenta anos atrás hoje são peças de museus. 
A massificação de novos conhecimentos tecnológicos tornou a nossa vida, até certo ponto, complicada. Surgiu, por exemplo, o analfabeto digital. 
Para desmistificar essa nova conquista de vocabulário próprio surgiu no Rio de Janeiro um grupo de jovens engenheiros e desenhistas de projetos industriais que criaram uma fábrica ambulante em cima de um simples triciclo. 
Antes de comprar um produto eles oferecem ao interessado as imagens que podem ser fabricadas através de um álbum visual em três dimensões. 
Você escolhe aquilo do seu agrado e acompanha a feitura da encomenda, que é realizada na pequena fábrica ambulante. 
“Brinquedos” para facilitar a compreensão da matemática, da física, da química e da biologia são os preferidos das crianças do ensino fundamental. 
A fábrica percorre praças e pátios escolares, sempre despertando atenção e fazendo crer que a tecnologia não é um bicho tão apavorante. 
Esse é o objetivo maior dos autores do projeto - desmistificar a tecnologia. 
Seus produtos são verdadeiros “abre cabeças”, acessíveis a todas as classes sociais. 
Em uma cabeça aberta é fácil colocar conteúdos úteis à nossa vida. 
Temos muito a percorrer, principalmente nesse modelo arcaico de ensino fundamental que ofertamos às nossas crianças. 
Bons exemplos existem, mas a burocracia sufoca toda inovação. 
Estamos ainda na época de valorizar carimbos e as inutilidades responsáveis pelo nosso futuro. 
Precisamos de mentes saudáveis, abertas, comprometidas com o desenvolvimento social deste país. 
Este é o melhor caminho para aliviar as desigualdades tão gritantes entre nós. 

Nenhum comentário: