Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Ganhos com inteligência, por Gabriel Novis Neves

23 de jun de 2015

Ganhos com inteligência, por Gabriel Novis Neves

Ganhos com inteligência 
Vendo uma recente entrevista desse gênio da arquitetura moderna, o espanhol Santiago Calatrava, me dei conta da enorme diferença entre o ganho de capital e o ganho advindo do brilhantismo e da inteligência, enfim, do verdadeiro mérito. 
Calatrava nasceu em Valência, numa família de classe média alta e se mostrou desde pequeno um desenhista compulsivo. 
Teve desde cedo suas habilidades incentivadas e cursou Belas-Artes e Arquitetura. Aos 22 anos, não satisfeito com que havia apreendido, foi fazer Engenharia na Suíça. 
Atualmente tem obras arquitetônicas importantes espalhadas por todo mundo, inclusive no Rio de Janeiro, que em breve será ostentada na zona portuária inovada. 
Ao contrário dos empresários bem sucedidos que conhecemos, Calatrava mostra-se uma pessoa simples, tranquila, apenas encantada com suas obras. 
Estamos mais habituados a vincular as grandes fortunas adquiridas ou herdadas apenas pela habilidade no jogo das atividades financeiras ou pelo uso da mais valia, ferramenta fundamental no capitalismo e, dessa forma, tendemos a não valorizar as verdadeiras fortunas, as advindas, automaticamente, da qualidade do trabalho de cada um. 
Pais modernos têm a grande tendência a dirigir seus filhos para atividades que signifiquem sucesso financeiro rápido, desviando, às vezes, alguns reais talentos de suas aptidões prioritárias. 
Como vivemos na era do “parecer ser”, e não, do “realmente ser”, a maioria dos pais têm mais orgulho em transformar os filhos em celebridades do que verdadeiramente em pessoas encantadas com as suas aptidões, ainda que não tão rendosas. 
Feliz daquele que, sem temer qualquer tipo de sistema, pode sobreviver dignamente das suas habilidades profissionais e tornar-se independente dos lucros de capital e do trabalho alheio.

Nenhum comentário: