Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Descriminalização do sol, por Gabriel Novis Neves

7 de jul de 2015

Descriminalização do sol, por Gabriel Novis Neves

Descriminalização do sol
Apesar dos inúmeros benefícios trazidos pelo astro rei desde os primórdios da civilização, vem sendo distorcida pela mídia, e até por profissionais da saúde mal informados, a maior quantidade de malefícios por ele proporcionada.
Sabemos que o sol é  o grande responsável   pela fixação da vitamina D no organismo. Assim como a carne, os ovos e o  leite.
Segundo estudos recentes, há dois tipos de radiações ultravioletas no sol: os raios UVB e os raios UVA.
Os primeiros são os responsáveis pela ativação e produção da vitamina D3 em nosso organismo, tudo através do colesterol que existe na pele.
Eles estariam mais presentes  entre 11 e 12 horas da manhã. Tudo ao contrário do que era preconizado até recentemente, quando se divulgava que o sol ideal seria antes das 10  ou depois das 16 horas.
Exatamente nesses horários há a maior concentração dos raios UVA que, por penetrarem mais profundamente na pele, poderão ser responsáveis por alterações no DNA com posteriores lesões cancerígenas de pele e do envelhecimento precoce.
No entanto, é importante divulgar que essa exposição pode ser somente de 15 a 20 minutos, tempo suficiente para que haja a absorção pela pele dos raios solares.
Também muito importante é frisar que a vitamina D, sendo lipossolúveis, banhos imediatos com água e sabão antes de, pelo menos duas horas, impedirão sua total absorção.
Quanto ao uso indiscriminado dos protetores solares, há que moderá-los, pois, alguns deles contêm substâncias tóxicas ao nosso organismo, tais como: o oxibenzeno, phtatos, parabenos e retinyl palmitate, todos propiciadores de alterações celulares ligadas ao câncer.
Portanto, saudável mesmo é que a exposição diária necessária seja feita com chapéu, óculos apropriados, camisa e no tempo justo necessário.
Nunca esquecer que a vitamina D é fundamental para a proteção de um grande número de doenças degenerativas.
Estudos mostram que a osteoporose vem aumentando no mundo, tudo em função dessa criminalização  absurda  do sol, divulgada, principalmente, pela indústria dos cosméticos.
Saber também que esses raios ditos saudáveis, os UVB, não atravessam vidros e, portanto, não recebê-los diretamente impediria o seu benefício.
Portanto, viva o sol, fonte de saúde e de vida! Desde que  tomado de maneira e horas apropriadas, aliás, como tudo na vida, não?
O problema é que a sociedade atual transforma tudo em mercadoria, corpos, valores, pessoas e tudo o que mais puder atropelar os seus fins lucrativos.

Nenhum comentário: