Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Notícia boa, por Gabriel Novis Neves

5 de nov de 2015

Notícia boa, por Gabriel Novis Neves

Notícia boa 
Ando procurando uma informação boa para escrever, mas só encontro notícia má neste Brasil de hoje. 
Da política ao futebol, tudo vai de mal a pior. 
A propalada reforma ministerial não deu certo, pois foi feita com o “baixo clero” da Câmara dos Deputados, que não possuiu representantes que possam transmitir credibilidade e capacidade para resolver os sérios problemas nacionais. 
Estão unicamente interessados com o fisiologismo da sua tribo. 
O governo, após derrotas sucessivas no Tribunal de Contas da União, quando, vergonhosamente, foram rejeitadas por unanimidade as contas da presidente no Supremo Tribunal Federal (STF), tentou destituir o relator da histórica decisão às vésperas do julgamento. 
Foram dois fracassos em dias consecutivos na Câmara dos Deputados, que não conseguiu quórum para manter o veto da Presidente, saindo, dessa forma, bastante enfraquecido desse confronto criado pela má gestão do Planalto. 
Para piorar a situação, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reabriu o processo que analisa as contas da última campanha presidencial. 
Declarações desconectadas da presidente criaram problemas diplomáticos com o Paraguai e dificuldades de entendimento entre “golpe democrático” e ditadura. 
Os jornais comentam um acordão em andamento entre Dilma, Lula e Cunha, única possibilidade de se salvarem do grande imbróglio político em que se viram envolvidos. 
Em jogo, o impeachment da presidente da república e a cassação do mandato do presidente da Câmara dos Deputados. 
Cargos importantes em letra minúscula definem bem o nosso estado de espírito em relação ao que nos passa, a todos, a ineficiência dos mesmos. 
Os economistas não veem como o Brasil sairá desse imbróglio com as pessoas que estão na direção do nosso país. 
Enquanto isso, o presidente-executivo Lula tenta convencer o seu ex-presidente do Banco Central (Meirelles) a aceitar o cargo de Ministro da Fazenda. 
O competente e ético ministro Levy não possui autonomia para cumprir as suas metas, nem apoio do governo que o nomeou. Entenda isso! 
Dentro desse panorama, é impossível encontrar uma boa notícia. 
O que existe é isso no ar, com novas manifestações de rua sendo marcadas para o dia da Proclamação da República. 
O Tribunal de Contas cumpriu o seu dever constitucional, restando à população, através dos seus representantes no Congresso Nacional, mudar ou não os rumos desta nação. 

Nenhum comentário: