Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Furada, por Gabriel Novis Neves

2 de abr de 2015

Furada, por Gabriel Novis Neves


Furada 
Durante o “anos dourados” o pequeno investidor brasileiro aplicava suas parcas economias comprando ações da Petrobras. 
Vendia as suas férias, executava o limite das horas-extras permitidas pela legislação, fazia trabalhos particulares no pouco tempo que lhe sobrava, pensando no seu futuro e no da sua família. 
O presente foi substituído pelo futuro. 
Era um negócio seguro e rentável e que seria aproveitado para complementar a sua aposentadoria. 
Milhares de brasileiros honestos caíram no conto da, agora sabida, “aposentadoria furada”, onde, no governo bolivariano, os dividendos provenientes da outrora eficiente companhia de petróleo, foram simplesmente tungados ou suspensos por prazos indeterminados ou definitivos, e as suas ações transformadas em farelos, só reconhecidas ao microscópio. 
A responsabilidade por este verdadeiro estelionato oficial contra investidores é da nação, já que a Petrobras falida “era” uma empresa pública. 
Para o grande investidor essas perdas pouco representam nas suas vidas, porém, para os pequenos isso foi o sonho de uma aposentadoria sem humilhação. 
A corda sempre arrebenta do lado mais fraco. Os “inimigos” da ex-maior estatal do país são os seus inatingíveis e “probos” dirigentes, que ali foram colocados pelas forças políticas dominantes. 
Justiça social na terrinha virou sinônimo de bolsa “presidiário” e tantas outras impossíveis de mencionar em um artigo. 
Resolver os problemas causados pelo naufrágio da Petrobras não consta da pauta de prioridades. 
O nosso Titanic está fazendo água e a tripulação não está nem aí para o sofrimento dos pequenos investidores, que tudo perderam com a roubalheira. 
O governo é useiro e vezeiro em golpes financeiros contra os pagadores de impostos. 
Com mais este crime financeiro e humano, que caminha para a impunidade dos seus responsáveis e beneficiários “ocultos”, fica a certeza de que neste país o crime compensa. 
Os velhinhos continuarão humilhados no momento que mais necessitam das suas economias da juventude. 
Este é um país que realmente não é sério, pois até a “aposentadoria furada” agora é oficial. 

Nenhum comentário: