Mostre-me um exemplo TRIBUNA DE URUGUAIANA: Tempo do não, por Gabriel Novis Neves

28 de jun de 2015

Tempo do não, por Gabriel Novis Neves


Tempo do não 

Vivemos em pleno tempo do não. Tudo por aqui não aconteceu. 
A violência não diminuiu, a saúde pública não melhorou, a educação vai de mal a pior, a inflação não foi corrigida, a taxa de desemprego não melhorou, a reforma política não foi aprovada, a corrupção não foi dizimada e o ajuste fiscal não ficou como queria o Ministro da Fazenda. 
O “não” tomou conta de todos os espaços da mídia, nada restando para as desejadas e esperadas ações afirmativas. 
Até a FIFA não é mais padrão mundial de ética e transformou-se em centro avançado de corrupção, com a colaboração efetiva da nossa Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 
Diante de tantas negativas o jeito é nos contentarmos com promessas que sabemos que não serão cumpridas, como melhores condições de trabalho e salários para todos os trabalhadores brasileiros. 
Os preços dos mercados não param de subir e os impostos também. Antes trabalhávamos quatro meses por ano para sustentar as mordomias do governo. Agora, tudo que se arrecada ele nos toma, proletarizando, cada vez mais, os responsáveis pelas riquezas deste país. 
Não dá mais para suportar os assaltos do governo com os seus pornográficos impostos drenados para o esgoto da corrupção com impunidade. 
O pior é que não vemos uma luz no final do túnel. 
Comissões e grupos de trabalhos são constituídos diariamente para esperar por dias melhores e justificar o não feito aos pagadores de impostos. 
Datas são marcadas para funcionamento de equipamentos sociais indispensáveis à população, só que antes um grupo de alto nível irá estudar e detalhar a possibilidade de liberação de recursos. 
Única coisa que não para é o sofrimento humano diante de tanta injustiça social. 
Brasil “não”! Tão diferente do país que um dia foi “sim” para a esperança!

Nenhum comentário: